segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Olá! Voltei...

...Quase um ano depois do último post, achei que seria uma boa fase para regressar a este meu cantinho e às receitas habituais. Esta pausa não foi premeditada, simplesmente aconteceu, mas acho que precisava disto para me focar noutras coisas que precisavam da minha atenção.

Muitas coisas aconteceram na minha vida desde então. Mudei de casa. Tive 30 dias para encontrar um novo sítio para morar. Tenho ainda metade da minha vida encaixotada. Daqui a um ano nova mudança de morada. Fiquei sem máquina fotográfica. O meu telemóvel avariou. Comprei um telemóvel melhorzito para tirar umas fotos. Continuo a cozinhar todos os dias. Não tiro fotos ao que cozinho. Tenho feito menos receitas doces. Não faço um pudim à mais de 4 meses. A minha ansiedade atingiu os píncaros. Comecei a praticar exercício regular para ajudar na minha ansiedade. Tem resultado. Fiz trails. Participei em São Silvestres. Corri sozinha. Corri acompanhada. Fiz amigos. Pensava que já estava velha demais para fazer novos amigos. Descobri que afinal, não. Mantive alguns. Eliminei outros. Continuo com o mesmo peso. Não engordo e não emagreço. Há dias em que me olho ao espelho e não gosto do que vejo. As rugas apareceram e não saem. Dizem que é de me estar sempre a rir. Sinto-me quase todos os dias uma adolescente cheia de sonhos. Mas olho para as responsabilidades em cima dos meus ombros e percebo que não. Uns dias sinto-me super feliz e super realizada. Noutros sinto-me miserável e de costas voltadas para a vida. Nuns dias agradeço por tudo o que de bom tem sido a minha vida e a dos meus. Noutros choro porque ainda me sinto incompleta. O meu filho esta semana faz seis anos. Já poderia ter outro de três. Foi melhor assim. Somos só os três em casa. Não sei se alguma vez seremos quatro. Ou cinco. As voltas que a vida dá. Somos felizes. Mas cheios de imperfeições. A nossa casa é barulhenta. Dizem que o amor faz barulho, mas não incomoda. Afinal incomoda. Porque a minha vizinha veio cá a casa queixar-se. Conheço cada vez mais pedacinhos do meu país. Um país pequeno mas com tanto para descobrir. Não viajei para fora. Mas tenho uma lista de países a visitar antes de morrer. E de restaurantes a visitar antes de morrer. E de milhentas experiências que quero vivenciar antes de morrer. Tenho tanto para fazer antes de morrer. Não perdi ninguém que me é chegado. Mas fui uma vez à capela mortuária. Continuo a não saber lidar com a morte. Continuo a não saber o que dizer nessas situações. Continuo a fingir que não existe. Mas existe. E espreita. E um dia calha-me a mim e aos meus. Não estou preparada. Vou continuar a assobiar para o ar. Pode ser que ela se esqueça de mim. O meu jeito para a escrita não melhorou. Mas gosto disto. Do blog. Do que acrescenta à minha vida. Da interacção. Da partilha. As minhas receitas continuam básicas. Às vezes os meus queixam-se da minha comida. Está insossa. Está salgada. Devia ter cozinhado mais tempo. Não gostam do aspecto. Não é a comida perfeita. Mas eu não sou perfeita. A minha vida não é perfeita. E não é, que afinal, isto tem graça é ser assim mesmo?

8 comentários:

  1. Que texto tão belo! E que regresso em grande, este, com uma súmula de vida tão sentida, tão cheia de humanidade, tão completa na sua infinita voragem... Gosto muito de te saber por cá de novo, Joana. Já me tinha interrogado sobre por ande andarias. Que bom que continuas por perto, cheia de interrogações e de altos e baixos, dizes, mas assim é que deve ser. Para que queremos nós alguém que está sempre certa do que tem e segura do que sente? "La donna è mobile", ou algo assim, diz o provérbio... E, quando quiseres partilhar alguma das tuas delícias para o palato, força. Mas eu também gosto só da tua escrita! :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho Miú. É bom saber que continua desse lado. Beijinho grande.

      Eliminar
  2. Olá vizinha.
    Bem-vinda de volta. Que texto sentido. Adorei lê-lo. Parece que te estava a ouvir. Eu cá acho que te expressas bem. A vida de ninguém é perfeita. Casa barulhenta é casa com vida. Nunca é tarde para conhecer coisas novas. Tudo o resto vem e vai... Um beijinho grande. E muita sorte, paciência e determinação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sarinha :-) Que saudades. Andei mesmo desligada. Precisava. E ontem deu-me o 'click'. Voltei. Brevemente passo no teu cantinho para me deliciar com as tuas saborosas receitas. Beijinho.

      Eliminar
  3. OLá Joana, bem, voltaste e é caso para se dizer, com a corda toda! Adorei ler o teu rosário deste último ano. Há momentos assim, que tem que se interromper o virtual para se ir tratar do real. Entre taanta coisa que te aconteceu, a tua vida e família está aí, saudável, a reclamar da comida, e é mesmo assim. perfeição, não existe e a realidade é mesmo essa: coisas boas, menos boas. Não deixes o teu cantinho. Sabe sempre bem ter quem nos ouça, compartilhe, interaja. Parabéns por teres começado a fazer exercício. É assim que começo os meus dias e não troco isso por nada! Beijinho grande e toca a partilhar receitas (insonsas ou não, tanto faz, eu não cozinho nada mesmo) Val.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Val. Que bom que continua por cá. É sempre bom 'ver' caras conhecidas neste meu regresso. Obrigada pelas suas palavras sempre tão sábias. Beijinho grande.

      Eliminar
  4. Querida Vizinha Joana! Dei conta do teu regresso mas não pude escrever antes pois queria fazê-lo com tempo. E num bom teclado, já que o meu teima em não fazer metade das letras e escrever torna-se absolutamente enervante! Que bom que estás de volta! Há blogs dos quais não me lembro, mas do teu e de ti nunca me esqueço! Não sei porque! A verdade é que nestas coisas da blogosfera, há pessoas com as quais temos maior afinidade e acabamos por sentir falta. Nestas coisas há também partidas e chegadas, eu estou de partida, tu estás de chegada, a vida é mesmo assim! E que bom que voltaste antes de eu ir! Gostei tanto de ler-te! Foi tão engraçado ler o resumo da tua vida nestes tempos em que estiveste ausente! E identifico-me em muita coisa! Só discordo numa! A vida poderia ser perfeita! Afinal vivemos apenas uma vez! Era tão melhor se tudo fosse perfeito! Mas não é! E não temos opção a não ser viver a vida como ela é! Um grande beijinho! Espero-te por cá!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comentário respondido lá no teu cantinho ;-)

      Eliminar